Radio Utopia Player

“Never Too Old”, A estreia voltaica dos Bless The Mess

Os lisboetas Bless the Mess são a prova viva de que o rock nacional está de boa saúde e recomenda-se. Na linha de uns compatriotas The Lazy Faithful ou Eat Bear, o quarteto estreia-se com o voltaico “Never Too Old”, num agitado diálogo entre pratos, baixo e guitarra eléctrica.

O tema assinala o primeiro lançamento da banda através do selo da Music For All e antecede a edição de um EP esperado no segundo trimestre deste ano.

Os Bless the Mess são um quarteto de rock lisboeta formado por Tiago Cabral (voz e teclas), Miguel Pimenta (guitarra), Alex Silva (baixo) e Jorge Varandas (bateria), que recolhe influências provenientes de géneros como o classic e hard rock e do metal.

Formados em 2013, nos tempos de escola, passaram por uma mudança de alinhamento no momento de gravação do seu primeiro EP, com a saída de um dos guitarristas, sendo que desde então compuseram de novo as suas fileiras e ganharam calo ao vivo ao tocar em eventos como o Rock ‘n’ Roll Fucking Fest na República da Música ou em espaços como o Tokyo Lisboa.

Prosseguindo na rota ascendente e evolutiva que têm traçado, em 2017 assinam com a Music For All, através da qual editarão um novo trabalho esperado no segundo trimestre do ano.

Ouvir Aqui

Depois de um single contagiante, de seu nome “Jah Of Creation”, e de um álbum de estreia surpreendente - “Creation” - chega-nos uma série de concertos intimistas dos Soul Brothers Empire onde o rock, o reggae e os ritmos fortes e viciantes não vão faltar!

Esta irmandade tem raízes em Proença-a-Nova e durante os meses de Janeiro, Fevereiro e Abril vão passar pelas FNAC de Alfragide, Vasco da Gama, Almada e Leiria, respectivamente. Confira abaixo todas as datas das actuações de uma das apostas nacionais da Music For All!

 

21.01 | FNAC @ Alfragide, 17h

28.01 | FNAC @ Vasco da Gama, 17h

18.02 | FNAC @ Almada, 17h

15.04 | FNAC @ Leiria, 17h

 

Naturais de Proença-a-Nova e existentes desde 2010, os Soul Brothers Empire são um coletivo composto por Gil Henriques (voz e guitarra), Claúdio Mendes (bateria), Joka (guitarra ritmo) e Pedro Martins (baixo) que assume influências do reggae, punk, rock e ska numa fusão única.

No currículo contam com presenças em vários festivais direcionados ao público jovem, como a Queima das Fitas de Coimbra, a Semana Académica da Covilhã, a Semana Académica de Castelo Branco, o Enterro do Caloiro de Aveiro (onde partilharam o palco com os Natiruts), entre muitos outros concertos de Norte a Sul do país, fazendo sempre vibrar o público por onde passam.

A participação no Rock Rendez Worten em 2011 permitiu-lhes chegar ao palco do Musicbox, em Lisboa, sendo que dois anos depois marcaram presença na mítica Festa do Avante. Mais recentemente foram convidados do “5 Para a Meia-noite” (RTP1) e subiram ao palco do Hard Rock Café.

“Creation”, o longa-duração de estreia, chegou em 2014 e com ele trouxe singles pegadiços como “Free To Go”, “Soul Brothers” ou “Jah of Creation”.

Ouvir Aqui

 

 

Zuuzaa e Wellman ao vivo no Musicbox

Os primeiros acordes soarão por volta das 22h, sendo que os bilhetes apresentam um custo  de 6€.

O ano de 2016 marca a estreia de um dos projectos mais promissores da actualidade. São portugueses, dão pelo nome de Zuuzaa e propõem uma infusão de Rock, Blues e Soul com particular destaque para um coro feminino que nos transporta para os saudosos anos 60.

Após um intenso período criativo Rafael Ribeiro, guitarrista e vocalista, assumiu a árdua tarefa de formar uma banda que desse corpo, vida e sentimento às canções por si habilmente escritas. Primeiro muniu-se da doce voz de Inês Carvalho, sua amiga de longa data. Depois da talentosa dupla Mariana Matoso e Rafaela Pereira. Este distinto trio, de vozes marcadamente femininas, começou por colaborar numa só faixa. Contudo, rapidamente, se tornou perceptível que parte da magia da banda residia na alma, garra e emoção que as três davam às canções de Rafael Ribeiro. Foi com esta formação, que os então intitulados Zuuzaa &  The Last Jesters, viram finalizadas as suas dez primeiras composições originais.

Com a entrada do baixista francês Matt Seybald e do baterista Bernardo Jorge a banda ganhou experiência e versatilidade, enriquecendo o seu trabalho em estúdio assim como a performance em palco. Graças aos contributos dos novos membros o número de temas originais subiu para 13 e o mês de Setembro marcou a estreia nos palcos nacionais.

Depois do lançamento do primeiro álbum de originais, intitulado “MARA”, está a decorrer o processo de gravação dos videoclips dos primeiros singles. Esta é também a fase em que surgem mais concertos e performances ao vivo, alimentando assim a paixão pelo palco, e pelo contacto directo com o público, espalhando a música, e a mensagem, por detrás de tão astutas criações.

Por sua vez os WellMan nasceram ao mesmo ritmo da amizade de Afonso Teixeira (vocalista), Afonso Lima (guitarrista), José Miguel Saraiva (baixista) e Mateus Carvalho (saxofonista), recém-conhecidos estudantes do primeiro ano de Direito.

Afonso Teixeira apresentou aos restantes membros uma série de originais que desejava que tivessem outra roupagem. Inicialmente apenas com o intuito de conferir às músicas uma outra dimensão, os cinco acabaram por as mesmas. Em Junho de 2016, surgiu a oportunidade de ir a estúdio gravar os temas e aquilo que começou por ser uma forma de descontração da vida universitária sem qualquer divulgação pública, passou a ser uma verdadeira banda, à qual Afonso Teixeira emprestou o seu nome artístico (WellMan).

O quinteto que se move nas férteis águas do pop/rock, assume com orgulho a sua sonoridade viciante, envergando sempre um sorriso cativante e uma alegria contagiante. Para o primeiro trimestre de 2017 está marcado o lançamento oficial do seu single de estreia.

Ouvir Aqui

Ana Free apresenta videoclipe para California

Ana Free apresentou ontem o videoclipe para California, single que sucede a Killing Kind e a Say It To Me, extraídos do último EP – The Weight of The Soul – lançado em 2016.

California é uma canção que se destaca pela história que retrata e pela forma como foi produzida. O produtor, Rodrigo Crespo, pediu que a demo desta canção fosse gravada em estúdio num só take mas como a gravação correu tão bem, acabou por ser usada desta forma e sem edição final. É este pormenor que faz com que a musicalidade do tema California se torne tão único – por um lado o facto de ter sido uma gravação espontânea e por outro lado, pela forma como absorve a essência de uma atuação ao vivo.

O video, realizado pelo argentino Mariano Dawidson, foi filmado, ele também, num só take numa roda gigante em Los Angeles. Por um lado, os tons e as cores frias do video marcam uma tendência artística característica do trabalho de Ana Free, por outro lado, o contraste entre o parque de diversões e o visual mais obscuro da artista reflete os conflitos retratados nesta canção.

Ouvi Aqui

Pedro e os Lobos em Faro dia 17 de Dezembro

'Este chão que pisamos'' é o título deste novo disco de Pedro e os Lobos, que sublinha um caminho musical esteticamente marcado pela interligação de várias culturas e linhas musicais na busca de uma sonoridade própria.

Tendo as guitarras como figura central das suas composições, Pedro Galhoz continua a mostrar neste disco a sua paixão pela mistura de diferentes culturas, pelas bandas sonoras, pelo deserto e pelos clássicos da música americana que convivem aqui em harmonia com a lusofonia na palavra e no sentimento.

''Este chão que pisamos'' é composto por sete temas originais em que os convidados Adolfo Luxuria Canibal (Mão Morta), Jorge Benvinda (Virgem Suta), Viviane, Joana Machado, Marisa Anunciação e Sónia Oliveira dão voz às palavras de Pedro Galhoz.

Para lá das canções com voz, este disco conta ainda com um tema instrumental “ Andaluzia” que pertence à banda sonora da curta-metragem “ Luto branco”.

''Este chão que pisamos'' é mais um capítulo numa caminhada musical marcada pela vontade de fazer música entre amigos e consequentemente mostrar o resultado desse trabalho em disco e no palco.

Ao vivo, no dia 17 de Dezembro, Clube Farense.

Ouvir Aqui

Ghost Hunt ao vivo nos Maus Hábitos

16 Dezembro no Porto - 22h30

Álbum de estreia homónimo já disponível (ed. Lux Records)

"Games", single de avanço do primeiro trabalho de um dos mais interessantes projectos musicais portugueses dos últimos anos, já roda nas rádios

Os Ghost Hunt são uma das bandas escolhidas para a próxima noite Super Nova.

O conceito é simples: um cabeça de cartaz, duas bandas emergentes e um DJ para prolongar a noite. São assim as noites de Dezembro no bar Maus Hábitos, no Porto.

Pedro Oliveira [ex-Spider, Blarmino] e Pedro Chau [baixista dos The Parkinsons], levam assim, pela primeira vez ao Porto, o extraordinário conjunto de temas incluídos no álbum de estreia, todos construídos à volta de sintetizadores e guitarras, exercício estético de acumulação e transfiguração de inúmeras referências musicais.

Dia 16 de Dezembro, pelas 22h30, nos Maus Hábitos.

A entrada é entrada livre.

Ouvir Aqui

O Natal de Miguel Angelo

Uma canção de Natal é para todos os Natais, refazendo uma máxima popular, "Um Natal é quando uma canção quiser". "O Teu Natal" é uma canção lançada originalmente por Miguel Ângelo em 2013 e destinada a essa eternidade.

No espírito dos contos de Dickens, retrata os tempos mais conturbados que vivemos ultimamente, na perspectiva positivista - contaminada pela Quadra - de que tudo sendo passageiro, o nosso objetivo sejam as pessoas e não as coisas.

Ouvir Aqui

Espectáculo dos Moonspell no Campo Pequeno em DVD

Os MOONSPELL comentam, por Fernando Ribeiro (voz): “Nunca nenhum de nós poderia ter antecipado isto. De todo. Esta possibilidade (tornada real) de após 20 anos, de estar a celebrar um disco e, porque não, uma época de grande música, de fusão, de experimentalismo e liberdade. Este disco será sempre o nosso ponto alto. A nossa pedra de toque. Não que os outros discos sejam menores, nada disso. É só que com o Irreligious sentimos que fazemos parte de um estilo novo, uma fusão nova que nascia ali e a qual estávamos ajudar a definir. Algo Europeu, com a marca Portuguesa, algo novo no Underground, algo clássico, místico. Um belo animal, nascido do encontro de uma noite eterna entre metal e goth. Um filho deles. Iremos tocar alguns concertos para celebrar estas duas décadas. Em Portugal (visitem-nos!), pela Europa…apareçam. E…finalmente, graças à Century Media, a editora que nos descobriu e abriu portas, iremos também trabalhar numa edição em vinil do single Opium (mais novidades em breve). Enfim, razões para celebrar connosco pois quando se celebra pela música, a celebração torna-se viva, num valor que nunca como agora foi posto em causa, que nunca esteve tão frágil num mundo que se recusa a livrar-se do fanatismo da religião. A música abraça valores mais altos e escolheram sempre a beleza em vez do terror."

OPIUM

“É a nossa canção mais conhecida. Se fossemos uma banda Pop/Rock, teria sido o nosso one hit wonder, os nossos 3 minutos de fama. Mas não foi. Tornou-se sim numa canção que atravessou países, mudou mentalidades e trouxe muita gente diferente ao contacto com os Moonspell. Já tocamos a Opium em clubes para muita gente, para pouca; para festivais massivos, em festas de aldeia. Elétrica, acústica, nas melhores listas de karaoke, em adegas entre amigos, em quartos fechados, em África, América, Austrália, Europa, Ásia. Em Portugal. Em Casablanca. Em Pequim. Ontem, hoje , amanhã, sempre connosco unindo os nossos fãs, salvando concertos, arrancando pessoas dos sofás para a pista dos clubes mais dark de Berlim ou Lisboa.”

Ouvir Aqui

“Frenética" é o novo álbum de Patrícia Candoso

Depois de um longo período de maturação artística, Patrícia Candoso reactiva agora a sua carreira musical com a edição de um novo álbum, o terceiro do seu percurso. “Frenética” reflete a maturidade de Patrícia enquanto mulher independente e artista consolidada na indústria do entretenimento, mantendo agora uma harmonização perfeita entre as vertentes de música, televisão e teatro.

Com o cunho criativo do cantor/compositor Mikkel Solnado e o selo da Music In My Soul, o novo álbum estará disponível em pré-venda a partir de 2 de Dezembro, sendo antecedido pelo single “Ready For It”. Mais quatro temas promocionais serão lançados semanalmente em antecipação ao disco, cuja edição digital está prevista para 20 de Janeiro.

Patrícia Candoso, cantora e atriz de 34 anos, é licenciada em Ciências da Comunicação e fez formação de música e teatro. A sua carreira começou ao interpretar “Catarina” na telenovela da TVI, “Sonhos Traídos”, em 2001. Depois disso integrou a primeira temporada da famosa série juvenil “Morangos com Açúcar”, onde começou a cantar, tendo acabado por lançar dois álbuns – “O Outro Lado” (2004) e “Só Um Olhar” (2006) - que contêm vários sucessos. A partir daí, Patrícia nunca mais parou e tem trabalhado continuamente em televisão, teatro, cinema, publicidade e música.

Apesar do gosto pela área da comunicação e do jornalismo, os convites e o talento têm falado mais alto, e foi este o rumo que Patrícia escolheu dar à sua vida. “Mundo Meu”, “Casos da Vida”, “Um Lugar Para Viver” e “Louco Amor” são exemplos de projetos que marcaram o seu percurso. Atualmente concentra as suas forças no regresso à música, tendo produzido o terceiro álbum em estúdio na companhia do cantor, compositor e produtor Mikkel Solnado, a ser lançado em Dezembro com o selo da Music In My Soul.

Ouvir Aqui

Os Polegar apresentam EP de estreia

João Gomes, Rui Rosa, Tiago Cordeiro e Tomás Branco Gonçalves, são o grupo pop proveniente da cidade de Torres Novas. Em 2015 não conseguiram vencer o "I Concurso de Bandas Nova Música", nem completar todas as cadeiras da faculdade. No encerrar de 2016, a alegria é outra e vêem ser editado pela Azul de Tróia o primeiro registo fonográfico da carreira principiante, qual peteca de badminton esvoaçando pelo pavilhão gimnodesportivo.

O "Assalto À Residência" (AT019) foi gravado e misturado no Promontório, pelas mãos do Tiago Brito. A arte gráfica ficou a cargo do Henrique Salgueiro e não podia servir melhor o propósito. A produção da banda e a supervisão deste trabalho foi assumida pelo Pedro de Tróia.

A edição física de "Assalto À Residência" estará à venda no concerto de apresentação, dia 9 de Dezembro, no Musicbox (Lisboa). Os Polegar são uma das três bandas convocadas para a primeira "Galopante Festa", os bilhetes estão à venda e o essencial está aqui.

Ouvir Aqui

Pág. 1 de 6
Go to top