Radio Utopia Player

Katak é Vitor Peixeiro, um artista multifacetado. Desde a música, passando pela fotografia, vídeo e teatro, em todas as áreas se entrega com paixão, tentando sempre inovar qualquer que seja a área a que se dedique. Multi-instrumentista, tenta expressar-se e criar sons diferentes, ora simplesmente utilizando a voz, ora tocando uma guitarra ou uma flauta. O seu cunho pessoal está patente em qualquer projecto que se envolva dado que não assume exclusivamente um único estilo musical. É o cruzamento das suas raízes multiculturais e pluriartísticas que resulta numa personagem abrangente e imprevisível.

Katak fez parte de projectos musicais como Snail, Fábrica de Sonhos, Lf Cool, Canto Nono, entre outros. Compôs a banda sonora para o documentário “Irmãos” de Pedro Magano, assim como o de “A Um Mar de Distância” do mesmo realizador. Uma colaboração que segue dando frutos. Neste momento, com Katak, Vitor Peixeiro inicia uma etapa a solo na qual deseja quebrar barreiras musicais e visuais com o trabalho “A Cappela” que será lançado em breve. 

It's all in the rhythm" é a primeira amostra de “A Capella” que, como o nome indica, foi totalmente gravado com a utilização exclusiva da voz para a criação e gravação dos temas.

Com produção e gravação de Vitor Peixeiro, “It's All in The Rhythm” surge da experimentação com loopstation e a “colagem” de camadas sonoras sobrepostas com o fim de criar um tema e não apenas improvisações sem rumo. 

O vídeo foi gravado na baixa do Porto na sua maioria. A edição esteve a cargo de Vitor Peixeiro.

Ouvir aqui

FIMA regressa 7 anos depois

Após um interregno de 7 anos o Fima está de volta, integrado no programa 365 Algarve. Para este regresso estão preparados 20 concertos que terão lugar até ao final de Maio que irão decorrer em onze concelhos do Algarve. A programação conta com espetáculos que vão desde a musica clássica á musica de câmara. Certas estão já as participações das orquestras a Clássica do Sul, a Metropolitana de Lisboa e a da Estremadura. Mas nem só se música se faz o FIMA, estão também previstos espetáculos de multimédia bailado e jantares concertos.

Jimmy P contra a Violência no Namoro

Jimmy P contra a Violência no Namoro com a campanha “Amar-te e Respeitar-te”

Jimmy P apresentou o projecto pedagógico de combate à Violência no Namoro - “Amar-te e Respeitar-te”. O lançamento desta campanha de interacção e proximidade com os jovens, promovida pela betweien em parceria com Jimmy P, coincidiu com a comemoração do Dia dos Namorados, e foi apresentada na Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia e em Braga, no auditório Galécia, e de seguida, na Escola Secundária Vergílio Ferreira, em Lisboa.

O projecto assenta num livro, com três histórias sobre Violência No Namoro, e espaço em branco para, a partir dos instrumentais com letra de Jimmy P sobre esta temática, disponíveis para descarga no site da campanha, os alunos escreverem as suas próprias letras, criando versões alternativas das canções originais.

“Amar-te e Respeitar-te” é um projecto pedagógico que visa capacitar e dotar os/as jovens de ferramentas de diagnóstico e prevenção de comportamentos agressivos nas relações de namoro. O livro conta ainda com um capítulo de apoio à preparação de uma campanha de sensibilização sobre a problemática, tendo o projecto vários formatos para se apresentar nas escolas portuguesas.

Saiba mais sobre este projecto em:

www.amar-teerespeitar-te.com

www.facebook.com/amarteerespeitartejimmyp

Depois de um single contagiante, de seu nome “Jah Of Creation”, e de um álbum de estreia surpreendente - “Creation” - chega-nos uma série de concertos intimistas dos Soul Brothers Empire onde o rock, o reggae e os ritmos fortes e viciantes não vão faltar!

Esta irmandade tem raízes em Proença-a-Nova e durante os meses de Janeiro, Fevereiro e Abril vão passar pelas FNAC de Alfragide, Vasco da Gama, Almada e Leiria, respectivamente. Confira abaixo todas as datas das actuações de uma das apostas nacionais da Music For All!

 

21.01 | FNAC @ Alfragide, 17h

28.01 | FNAC @ Vasco da Gama, 17h

18.02 | FNAC @ Almada, 17h

15.04 | FNAC @ Leiria, 17h

 

Naturais de Proença-a-Nova e existentes desde 2010, os Soul Brothers Empire são um coletivo composto por Gil Henriques (voz e guitarra), Claúdio Mendes (bateria), Joka (guitarra ritmo) e Pedro Martins (baixo) que assume influências do reggae, punk, rock e ska numa fusão única.

No currículo contam com presenças em vários festivais direcionados ao público jovem, como a Queima das Fitas de Coimbra, a Semana Académica da Covilhã, a Semana Académica de Castelo Branco, o Enterro do Caloiro de Aveiro (onde partilharam o palco com os Natiruts), entre muitos outros concertos de Norte a Sul do país, fazendo sempre vibrar o público por onde passam.

A participação no Rock Rendez Worten em 2011 permitiu-lhes chegar ao palco do Musicbox, em Lisboa, sendo que dois anos depois marcaram presença na mítica Festa do Avante. Mais recentemente foram convidados do “5 Para a Meia-noite” (RTP1) e subiram ao palco do Hard Rock Café.

“Creation”, o longa-duração de estreia, chegou em 2014 e com ele trouxe singles pegadiços como “Free To Go”, “Soul Brothers” ou “Jah of Creation”.

Ouvir Aqui

 

 

Zuuzaa e Wellman ao vivo no Musicbox

Os primeiros acordes soarão por volta das 22h, sendo que os bilhetes apresentam um custo  de 6€.

O ano de 2016 marca a estreia de um dos projectos mais promissores da actualidade. São portugueses, dão pelo nome de Zuuzaa e propõem uma infusão de Rock, Blues e Soul com particular destaque para um coro feminino que nos transporta para os saudosos anos 60.

Após um intenso período criativo Rafael Ribeiro, guitarrista e vocalista, assumiu a árdua tarefa de formar uma banda que desse corpo, vida e sentimento às canções por si habilmente escritas. Primeiro muniu-se da doce voz de Inês Carvalho, sua amiga de longa data. Depois da talentosa dupla Mariana Matoso e Rafaela Pereira. Este distinto trio, de vozes marcadamente femininas, começou por colaborar numa só faixa. Contudo, rapidamente, se tornou perceptível que parte da magia da banda residia na alma, garra e emoção que as três davam às canções de Rafael Ribeiro. Foi com esta formação, que os então intitulados Zuuzaa &  The Last Jesters, viram finalizadas as suas dez primeiras composições originais.

Com a entrada do baixista francês Matt Seybald e do baterista Bernardo Jorge a banda ganhou experiência e versatilidade, enriquecendo o seu trabalho em estúdio assim como a performance em palco. Graças aos contributos dos novos membros o número de temas originais subiu para 13 e o mês de Setembro marcou a estreia nos palcos nacionais.

Depois do lançamento do primeiro álbum de originais, intitulado “MARA”, está a decorrer o processo de gravação dos videoclips dos primeiros singles. Esta é também a fase em que surgem mais concertos e performances ao vivo, alimentando assim a paixão pelo palco, e pelo contacto directo com o público, espalhando a música, e a mensagem, por detrás de tão astutas criações.

Por sua vez os WellMan nasceram ao mesmo ritmo da amizade de Afonso Teixeira (vocalista), Afonso Lima (guitarrista), José Miguel Saraiva (baixista) e Mateus Carvalho (saxofonista), recém-conhecidos estudantes do primeiro ano de Direito.

Afonso Teixeira apresentou aos restantes membros uma série de originais que desejava que tivessem outra roupagem. Inicialmente apenas com o intuito de conferir às músicas uma outra dimensão, os cinco acabaram por as mesmas. Em Junho de 2016, surgiu a oportunidade de ir a estúdio gravar os temas e aquilo que começou por ser uma forma de descontração da vida universitária sem qualquer divulgação pública, passou a ser uma verdadeira banda, à qual Afonso Teixeira emprestou o seu nome artístico (WellMan).

O quinteto que se move nas férteis águas do pop/rock, assume com orgulho a sua sonoridade viciante, envergando sempre um sorriso cativante e uma alegria contagiante. Para o primeiro trimestre de 2017 está marcado o lançamento oficial do seu single de estreia.

Ouvir Aqui

Espectáculo dos Moonspell no Campo Pequeno em DVD

Os MOONSPELL comentam, por Fernando Ribeiro (voz): “Nunca nenhum de nós poderia ter antecipado isto. De todo. Esta possibilidade (tornada real) de após 20 anos, de estar a celebrar um disco e, porque não, uma época de grande música, de fusão, de experimentalismo e liberdade. Este disco será sempre o nosso ponto alto. A nossa pedra de toque. Não que os outros discos sejam menores, nada disso. É só que com o Irreligious sentimos que fazemos parte de um estilo novo, uma fusão nova que nascia ali e a qual estávamos ajudar a definir. Algo Europeu, com a marca Portuguesa, algo novo no Underground, algo clássico, místico. Um belo animal, nascido do encontro de uma noite eterna entre metal e goth. Um filho deles. Iremos tocar alguns concertos para celebrar estas duas décadas. Em Portugal (visitem-nos!), pela Europa…apareçam. E…finalmente, graças à Century Media, a editora que nos descobriu e abriu portas, iremos também trabalhar numa edição em vinil do single Opium (mais novidades em breve). Enfim, razões para celebrar connosco pois quando se celebra pela música, a celebração torna-se viva, num valor que nunca como agora foi posto em causa, que nunca esteve tão frágil num mundo que se recusa a livrar-se do fanatismo da religião. A música abraça valores mais altos e escolheram sempre a beleza em vez do terror."

OPIUM

“É a nossa canção mais conhecida. Se fossemos uma banda Pop/Rock, teria sido o nosso one hit wonder, os nossos 3 minutos de fama. Mas não foi. Tornou-se sim numa canção que atravessou países, mudou mentalidades e trouxe muita gente diferente ao contacto com os Moonspell. Já tocamos a Opium em clubes para muita gente, para pouca; para festivais massivos, em festas de aldeia. Elétrica, acústica, nas melhores listas de karaoke, em adegas entre amigos, em quartos fechados, em África, América, Austrália, Europa, Ásia. Em Portugal. Em Casablanca. Em Pequim. Ontem, hoje , amanhã, sempre connosco unindo os nossos fãs, salvando concertos, arrancando pessoas dos sofás para a pista dos clubes mais dark de Berlim ou Lisboa.”

Ouvir Aqui

Os Beatbombers de Dj Ride e Stereossauro, sagraram-se campeões da categoria “Show" na final dos IDA World DJ Championships de 2016, que decorreu ontem à noite em Cracóvia, na Polónia. Este troféu foi atribuído por uma equipa de jurados que reuniu os mais conceituados Djs, tendo contado com Scratch Perverts (UK), Kentaro (JP), Rafik (Alemanha), Esquire (USA) e Dj Erie (Holanda). É a segunda vez que a dupla portuguesa vence a mais importante e prestigiada competição do mundo na arte do scratch e do turntablism, após ter alcançado a vitória em 2011. Os Beatbombers têm, aliás, sido sucessivamente premiados nesta competição: 2º lugar em 2010 e 2012; 3º lugar em 2014; e as vitórias de 2011 e 2016, um feito absolutamente histórico para Portugal.

Dj Ride e Stereossauro (que isoladamente concorreu na categoria técnica, classificando-se em 4º lugar) juntam mais este troféu ao seu palmarés, que este ano contou com um novo título: pela segunda vez consecutiva, os Beatbombers sagraram-se vice-campeões mundiais nos DMC World DJ Championships, competição online.

2016 tem sido um ano intenso para Dj Ride que, além dos campeonatos, tem tocado nos principais eventos em Portugal, dos quais se destacam a Web Summit, o Red Bull Music Academy Culture Clash, o Super Bock Super Rock, o Rock in Rio, o MTV Back to School, o Festival F e o Festival Iminente, preparando-se já para 2017 com presença confirmada no Eurosonic Noorderslag, em Groningen, na Holanda.

Para breve estão reservadas mais novidades internacionais.

Ouvir Aqui

 

Consulte a lista de vencedores aqui

 

 

CONCERTOS

NB | Coimbra

7/dez

TBA | Torres Vedras

17/dez

Pav. do Mar | P. Delgada (Beatbombers)

25/dez

TBA | NYE

31/Dez

Eurosonic | Groningen

13/Jan

Precisamos de...

Go to top