Elza minha luz, receitas revertem para a luta contra o cancro

Written by on Novembro 1, 2017

“Quero que outras mulheres não passem pelo que estou a passar, conto contigo?”

Foi este o pedido que motivou a obra  Elza a minha luz, apresentada ontem na Biblioteca Municipal de Castro Marim. “Elza, minha luz”, escrito pela sua amiga e jornalista Almerinda Rosa e pela também jornalista Edite Esteves, traz-nos a história desta jovem mulher, natural de São Bartolomeu do Sul, Castro Marim, vítima de cancro de mama aos 39 anos.

 

 

A apresentação contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Castro Marim, Francisco Amaral, da vice-presidente Filomena Sintra, da autora, Almerinda Rosa, e da presidente da Associação Oncológica do Algarve (AOA), Maria dos Santos Pereira, para onde reverteu a totalidade do valor dos direitos de autor da venda da obra Elza a minha Luz.

 

6 anos depois uma homenagem emocionada.

Passaram-se seis anos desde a morte de Elza, seis dolorosos anos, sentidos ontem no auditório da Biblioteca de Castro Marim, numa homenagem que recordou com emoção “uma história de vida, de uma jovem mãe, de Castro Marim, terra pequena, onde os corações se tocam quando o desfecho é a sua precoce partida”, referiu a vice-presidente do Município.

 

“O que mais me motivou, ao longo destes quatro anos em que escrevi o livro, foi poder ligar o nome da Elza à luta contra o cancro da mama”, realçou a autora neste que foi também o Dia Nacional da Prevenção do Cancro da Mama.

 

A receita angariada nesta iniciativa foi entregue à Associação Oncológica do Algarve, para apoiar o trabalho meritório que esta associação presta à região e também em homenagem à memória do seu fundador Dr. Santos Pereira, que faleceu este ano.

“Foi um homem raro, que só era feliz a fazer os outros felizes, com a sua humildade, simplicidade e até ingenuidade, mas com uma grande determinação, coragem e alma”, declarou o médico e autarca de Castro Marim, Francisco Amaral, recordando a luta que encetaram pela criação da Unidade de Radioterapia do Algarve, fundada em 1994.

Palavra de apresso à dermatologista que faz rastreios ao cancro de pele de forma voluntária.

O presidente realçou ainda a generosidade da médica dermatologista, que se voluntariou, há uma dúzia de anos, para colaborar em ações de rastreio do cancro da pele no município de Alcoutim, onde foi presidente por 20 anos, iniciativa trazida para Castro Marim nos mesmos moldes. “Já quase não existem pessoas assim”, concluiu.

 

A mensagem é de força e de prevenção, para que histórias como a de Elza tenham finais mais felizes. Uma luta injusta, mas um testemunho de coragem e de altruísmo, onde se destaca a mulher que, no atroz sofrimento trazido pela certeza do final, quer que outras mulheres não passem pelo mesmo, “Elza, minha luz”.

Caminhada solidária rendeu 400€.

A sessão terminou com a entrega de um cheque à presidente da AOA pelo Grupo de Amigos da Caminhada de Castro Marim, que, no dia anterior, com o apoio da câmara municipal, angariou cerca de 400 euros na caminhada solidária para apoiar a prevenção do cancro da mama.


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Rádio Utopia

o som de uma nova realidade!

Current track
TITLE
ARTIST

Background